sexta-feira, 27 de julho de 2018

Aluno do CETEP premiado em concurso de poesia

No dia 5 de julho, em sessão solene da Câmara Municipal de Macaúbas, o estudante do Curso Técnico em Contabilidade foi premiado com o primeiro lugar do concurso de poesias "Macaúbas, minha terra" em comemoração ao 186º aniversário de emancipação política.
Conheça o texto premiado:


Macaúbas, minha terra

Estou aqui para falar.
Falar de minha cidade,
Interior da Bahia, aqui é meu       
                                   lugar
O nome dela é Macaúbas.

Vou falar de minha terra.
O que tem aqui?
Tem gente, é bonito de ver.
Um povo acolhedor, sempre
                                contente:
Tem alegria no viver.

Vou falar de minha terra.
O que tem aqui?
Aqui tem comida
Dizem até ser típica
Tem avoador e tem pequi
Tem também, o tal do buriti.

Vou falar de minha terra.
O que tem aqui?
Aqui nasce mandacaru
Prova que é Nordeste.
Tenho orgulho imenso,
Converso “puxando o ti”.

Vou falar de minha terra.
Tem muito para apresentar.
Pouca linha para escrever.
Sou obrigado a citar
O Antônio, o João e o Pedro
Desses não posso esquecer.


Xote e forró
Licor a preparar
Fique atento, é sinal.
Mês de junho vai chegar.
Aqui tem muita atração
Para quem gosta de São João.

Isso todo é Macaúbas.
De Betânia a Contendas,
Tem muito o que visitar,
No caminho, sobe lá no Cristo
Para a cidade contemplar.

(Jânio Novais Santos
CETEP da Bacia do Paramirim)


Jânio Novais, vencedor do concurso literário "Macaúbas, minha terra"

Presidente da Câmara Anderson Gumes e o premiado Jânio Novais

Os três estudantes premiados, diretores e Vereadores.

Poema do Professor Ático Mota

Poema sobre trabalho de Helivelto Oliveira Lima; musicado por Itamar Alves.

terça-feira, 17 de julho de 2018

FESTA LITERÁRIA DE MACAÚBAS

O CETEP da Bacia do Paramirim lançará, no próximo dia 18 a FLIMAC - Festa Literária de Macaúbas que acontecerá entre os dias 13 e 14 de novembro deste ano. O evento pretende congregar todas as escolas e agentes culturais do município com possibilidade de atrair também alguns municípios da região.
Para a primeira edição, o nome que se impõe para homenageado é o do polígrafo Professor Doutor Ático Vilas-Boas da Mota, nome internacional que tudo fez para fazer o “o seu doce país da infância” conhecido no cenário nacional e internacional. Assim, seguindo as suas linhas de estudo, serão valorizadas a literatura e a história regionais, a cultura popular, o desenvolvimento regional.
Esta será a terceira homenagem do CETEP ao Prof. Ático. No ano passado ele foi o tema do desfile cívico-alegórico de 7 de Setembro com o lema: 
"Professor Doutor Ático  Mota: arauto da LIBERDADE pela EDUCAÇÃO".
Carro abre-alas com o "Monumento ao Saber"



segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Dados sobre o Professor Doutor Ático Mota

Infância

            Nasceu em Livramento de Nossa Senhora, a 11 de outubro de 1928, filho do professor José Batista da Mota e dona Aída Frota Vilas-Boas da Mota. Mudou-se para Macaúbas em 1933 quando seu pai foi removido para as Escolas Reunidas de Macaúbas. Em 1942, concluiu com destaque o Curso Primário no Grupo Escolar Cônego Firmino Soares.

     De Macaúbas, guardava as cenas de seus verdes anos, elegendo-a como o seu “doce país de infância”.


Formação

     “Fez o curso secundário em Salvador, Estado da Bahia. Diplomado em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Concluiu vários cursos de extensão e de especialização na Argentina e na Europa. Doutorou-se em Filologia Românica pela Universidade de São Paulo com a tese intitulada ‘Formas de tratamento em Português e Romeno’.”
(Fonte: MOTA, Ático Vilas-Boas da. Rezas, Benzeduras ET Cetera . Goiânia: Oriente, 1977.)


Bibliografia
Professor Ático Vilas-Boas da Mota

Ø Mutirão: Inquérito Linguístico-Etnográfico-Folclórico, 1964.
Ø Aspectos da Cultura Goiana. (Antologia em parceria com Modesto Gomes), 1971.
Ø Provérbios em Goiás: contribuição à paremiologia brasileira, 1974.
Ø Rezas, benzeduras et Cetera (2º lugar no I Concurso Nacional de Folclore “Americano do Brasil”), 1977.
Ø Queimação de Judas: Catarismo, Inquisição e Judeus no Folclore Brasileira (Prêmio Silvio Romero de Folclore/1976), 1981.
Ø A Romanização da Dácia, 1980.
Ø Moments in the History of Romania, 1992.
Ø Ciganos: poemas em trânsito, 1998. Edição cuatrilingue: 2008.
Ø Romênia poemário telúrico, 1998. Edição bilíngüe: 2010.
Ø Alpondras: travessia de Bucareste, 2005.
Ø Brasil e Romênia: Pontes Culturais, 2010.
Ø Ciganos – Antologia de Ensaios, 2004.

Além de traduções, artigos publicados em várias revistas e prefácios de livros publicados em diversos estados brasileiros.


(Dados publicados no Mural do CETEP para divulgação entre os estudantes da casa)

CETEP da Bacia do Paramirim prepara homenagem ao Professor Ático Mota

Estudantes, professores e funcionários preparando o desfile cívico-alegórico de 7 de Setembro com o tema 
Professor Doutor Ático Mota: arauto da LIBERDADE pela EDUCAÇÃO.






Homenagem ao Professor Ático Mota no desfile de 7 de Setembro

Professor Doutor Ático Mota: arauto da LIBERDADE pela EDUCAÇÃO 
7 de Setembro de 2017
 A muitos pode parecer paradoxal comemorar a data nacional brasileira – 7 de Setembro – num momento de crise generalizada para o País. Mas partindo do princípio de que PÁTRIA é o conjunto de todos os brasileiros – heróis e anônimos, vivos e defuntos – , de toda a história, da cultura acadêmica ou popular, o CETEP da Bacia do Paramirim entendeu ser necessário manter sua tradição de desfiles cívico-alegóricos, até mesmo para propor um tema que ajudará as novas gerações a compreenderem que a renovação do Brasil passa por sua mão, via escola. A homenagem deste ano vai para um ilustre brasileiro que cresceu sorvendo a cultura da Terra Bendita e para cá voltou após tornar-se conhecido nos grandes círculos culturais nacionais e internacionais; trata-se do Professor Doutor Ático Frota Vilas-Boas da Mota: um homem de grande cultura que tudo conquistou por esforço próprio, dedicando-se diuturnamente ao estudo. Ele é a prova viva de sua pregação em prol da educação como emancipadora do homem.
 Neste 7 de Setembro de 2017, somos convidados a ir às ruas e praças prestigiar a nossa memória nacional na pessoa do Professor Ático Mota, cuja história será resumida na organização a seguir descrita.
1 – Comissão abre-alas: sete garotas com as iniciais da unidade escolar, trajando vestes gregas, já que a Grécia é o berço da cultura ocidental.
2 - Carro abre-alas, intitulado A Educação guiando o povo, numa interface com a tela de Delacroix. A Educação foi personificada em traje da deusa grega Palas Atena e empunha o Pavilhão Nacional. Ela eleva-se num pedestal de quatro faces e dois níveis, nos quais destacam-se elementos característicos de várias áreas do saber humano.
3 – Quartanistas do CETEP: os concluintes dos Cursos Técnicos em Administração, Vendas e Secretariado conduzem a bandeira da instituição.
4 – Colégio Estadual Cônego Firmino Soares: nessa escola, o Professor Ático Mota concluiu o Curso Primário em 1942.
5 – Áreas de estudo do Professor Ático Mota: foram destacados três campos de estudo desse polígrafo, a seguir descritas:
5.1 – Folclore, representado pela quadrilha junina. O seu interesse pelo Folclore levou-o a participar, com êxito, de vários concursos monográficos. Foi Presidente da Comissão Nacional de Folclore entre 1992 e 1999, quando reeditou a Carta do Folclore Brasileiro, fruto do VIII Congresso Brasileiro de Folclore, realizado em Salvador, em dezembro de 1995.
5.2 – Ciganos: em 1982 publicou o opúsculo Contribuição à História da Ciganologia no Brasil e, em 2004, publicou o alentado volume Ciganos: antologia de ensaios.
5.3 – Romênia: esse país da Europa Oriental foi sua segunda pátria: Corneliu Medvedov chamou-o de “o maior romeno dos brasileiros”. Sempre que falava da Romênia deixava três lembretes: o único país que não conheceu a escravidão e que não fez guerra de conquista e que o mundo deve a facilidade da caneta esferográfica a um romeno. O país carpático será representado por um trio com vestes típicas portando sua bandeira nacional e um carro alegórico simulando o castelo do Conde Vlad, o Conde Drácula cinematográfico.
6 – Legado do Professor Ático Mota para Macaúbas: um mosaico frente x verso ilustra o frontispício da Fundação Cultural Professor José Batista da Mota, por ele em 1972, e do Museu Regional de Macaúbas, principal órgão da Fundação. Ambos constituem um recorte da arquitetura da velha Praça da Matriz.
7 – Alguns livros do Professor Ático Mota.
8 – Cursinho Municipal Professor Ático Vilas-Boas da Mota .
9 – Carro alegórico final: retratando o jardim e alpendre da Casa do Professor Ático, sempre aberta aos amigos.
 Observações: 
Entre as alas acima descritas serão intercalados pelotões uniformizados com o Pavilhão Nacional e poemas do Professor Ático.
A Filarmônica Nossa Senhora da Imaculada Conceição e a Fanfarra do Colégio Municipal Selma Nunes contribuirão com a harmonia e ritmo do desfile.
 Agradecimentos:
Prefeitura Municipal de Macaúbas
Secretaria Municipal de Educação de Macaúbas
Colégio Municipal Selma Nunes
Filarmônica Nossa Senhora da Imaculada Conceição
Colégio Estadual Cônego Firmino Soares
Senhor Eduardo Cambuí Figueiredo Júnior
Senhor Nailor Leite do Amaral
Senhor José Custódio Leite do Amaral
Professores, Funcionários e Estudantes do CETEP da Bacia do Paramirim